Digital ***Rádio e Tv: Agosto 2017
Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Por que é importante participar desse debate?




Audiência pública debaterá a participação social na cidade de São Paulo

Evento ocorrerá nesta sexta, dia 1/9, às 18h30, no auditório externo da Câmara Municipal. Entre os principais temas a serem discutidos estão as recentes medidas da Prefeitura em relação aos conselhos.

Qual o valor da participação da sociedade civil nos processos de decisão sobre a cidade e no acompanhamento das políticas e do orçamento municipal?
 
Essa questão será debatida em audiência pública sobre a participação social na cidade de São Paulo, a ser realizada no próximo dia 1 de setembro (sexta-feira), às 18h30, no auditório externo da Câmara Municipal. A iniciativa é da Comissão de Política Urbana do legislativo paulistano. 

O evento abordará o sistema de participação na capital paulista e o papel dos conselhos municipais, principalmente tendo vista as recentes medidas da atual gestão da Prefeitura, que extinguiu Conselho Municipal de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP), reduziu em mais de 50% o número de conselheiros participativos municipais e alterou a forma de escolha dos integrantes do Conselho do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas de São Paulo (PMLLLB/SP).

Por que é importante participar desse debate?

No mês passado (agosto), o prefeito de São Paulo, João Doria, iniciou um processo de desmonte da participação social nos conselhos da cidade, começando pelo Conselho do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas de São Paulo (PMLLLB/SP), seguindo com o Conselho Municipal de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP) e desembocando no Conselho Participativo Municipal (em suas 32 prefeituras regionais).

As medidas da atual gestão municipal nesses três conselhos representam retrocessos no envolvimento da população com a definição e o acompanhamento das políticas públicas. Com elas, os paulistanos perdem importantes espaços de participação no planejamento e execução de ações na cidade.

As iniciativas da Prefeitura vão na contramão daquilo que o próprio Programa de Governo do então candidato a prefeito preconizava, "buscar ativamente a participação da sociedade civil nos assuntos municipais".

Tais ações também contrariam o Relatório de Desenvolvimento Global (WDR, na sigla em inglês), do Banco Mundial. Lançado no início desse ano, o relatório revela que "o nível de participação popular nos processos de formulação e implementação [de políticas públicas] determina o maior ou menor grau de êxito [das ações dos governos]".

Some-se ainda o fato de que a Prefeitura precisará cumprir os cinco compromissos da iniciativa internacional multilateral Open Government Partnership (OGP) ainda neste ano. Um desses compromissos determina que a Prefeitura deve "aumentar o poder de intervenção dos Conselhos Participativos Municipais em suas respectivas Prefeituras Regionais".
 
Queremos participar nas decisões sobre os rumos da nossa cidade!

Compareça, divulgue e compartilhe!

Clique aqui e participe do evento no facebook



Facebook anuncia escola de programação no Brasil com 7.400 bolsas de estudo


Foto: reprodução  OlharDigital


O Facebook anunciou hoje a "Estação Hack", um centro de educação e inovação tecnológica voltado para jovens interessados em programação e empresas digitais. De acordo com a rede social, o espaço oferecerá bolsas a mais de 7.400 jovens brasileiros por ano nas áreas de programação, planejamento de carreiras e gestão de empresas.

Trata-se, segundo a empresa, de um projeto inédito do Facebook no mundo. Das bolsas oferecidas, 1.400 serão para workshops preparatórios para o mercado de trabalho, destinadas a alunos do ensino médio da rede pública. 2.200 delas serão para cursos de programação, 2.000 para marketing digital voltado a pequenos e médios negócios, 1.200 para workshops para empreendedores e 600 para um acampamento de inovação destinado a adolescentes.


A Estação Hack ficará localizada na Avenida Paulista, no número 1.374, em um espaço exclusivo dentro do coworking WeWork. Ela conterá três salas com 40 lugares cada, além de 52 estações de trabalho nas quais 10 empresas digitais com projetos de impacto social poderão trabalhar a cada semestre.

Cursos e empresas à parte, o espaço também sediará sessões dos programas de empreendedorismo e marketing digital do próprio Facebook, como o Impulsione Seu Negócio e o #ElaFazHistória. A ideia é levar esses programas para mais pessoas.

De acordo com Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook na América Latina, o objetivo do espaço é "ajudar a formar o jovem brasileiro para algumas das profissões do futuro, dentro de um ambiente de estímulo à inovação". A inauguração do espaço, segundo a empresa, acontecerá ainda em 2017 - mas sem uma data mais específica.

GUSTAVO SUMARES

Moradores do Jardim Lapenna transformam áreas vazias em praças.




A forte e persistente chuva do último final de semana (19 e 20 de agosto) não impediu que os moradores do Jardim Lapenna, no extremo leste da capital, fizessem um mutirão para revitalizar duas áreas vazias em praças. As primeiras do bairro. A iniciativa é parte da construção do Plano de Bairro Participativo, instrumento previsto no Plano Diretor Estratégico da cidade de São Paulo.

O projeto, que recebeu o nome de 'Praça dos Sonhos', foi planejado durante as reuniões do Fórum de Moradores do Jardim Lapenna. Jovens e idosos "arregaçaram as mangas" e fizeram a limpeza das praças, plantaram mudas, colocaram bloquetes (blocos ideais para calçadas), pintaram bancos e construíram equipamentos para ginástica.

Leia mais


por Danielle Lobato


MUNICÍPIO DE SÃO PAULO - São Paulo elege representantes da sociedade civil para integrar o PDUI-RMSP

As assembleias serão realizadas nas sub-regiões norte, leste, sudeste, sudoeste e oeste e São Paulo; a assembleia geral será em 28/08


Município realiza assembleia pública no dia 25/08 às 19h30 na Capital para escolha das entidades que vão participar das instâncias do PDUI; inscrições no local


O município de São Paulo realiza na próxima sexta-feira, 25/08, às 19h30, assembleia pública para eleger os representantes da sociedade civil organizada que vão participar da elaboração do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI-RMSP).

O evento será realizado na rua Líbero Badaró, 504, 26° andar (Ed. Martinelli), no Centro da Capital.

Organizadas pela Secretaria Executiva do Conselho de Desenvolvimento da RMSP, em conjunto com as coordenações sub-regionais e o município de São Paulo, assembleias públicas vão acontecer nos dias 25 e 26/08 nas cinco sub-regiões da RM, mais o município de São Paulo, para eleger 30 representantes da sociedade civil, 12 dos quais integrarão o Comitê Executivo (CE) e 18 a Comissão Técnica (CT).

Podem se candidatar entidades representativas de movimentos populares, de trabalhadores e empresários, de profissionais liberais, instituições acadêmicas e de pesquisa e conselhos profissionais, além de organizações não governamentais.

Cada entidade deverá inscrever seu candidato no dia da assembleia, em formulário próprio distribuído no local, conforme o Regulamento disponível em www.pdui.sp.gov.br/rmsp.

Assembleia geral

Após as assembleias públicas, ocorrerá no dia 28/08 em São Paulo uma assembleia geral com todos os eleitos, para definição da composição por instância ─ conforme deliberado pelo Comitê Executivo, atendendo às exigências do Estatuto da Metrópole.

O objetivo do PDUI é traçar as diretrizes que vão orientar o desenvolvimento urbano e regional. De acordo com o Estatuto da Metrópole, os Planos devem ser realizados por regiões metropolitanas e aglomerações urbanas em três anos, a partir de 2015, quando a Lei Federal nº 13.089 foi promulgada.

Instâncias do PDUI
A composição do CE e da CT passa a ser tripartite ─ Estado, municípios e sociedade civil ─, cada qual representando, igualmente, um terço nas votações que se fizerem necessárias. O Comitê Executivo tem caráter deliberativo e seu propósito é promover a articulação e a coordenação entre as partes do processo de elaboração do PDUI-RMSP até sua aprovação.

Já a Comissão Técnica tem por função promover as atividades do PDUI, acompanhar seu desenvolvimento em consonância com o Estatuto da Metrópole, bem como pautar e organizar os documentos que serão objeto de aprovação pelo Comitê Executivo.


SERVIÇO

Município de São Paulo
- 25/08/2017, 19h30
- Rua Líbero Badaró, 504, 26º andar, Centro (Edf. Martinelli)

 Assembleia geral: 28/08/17, 14h00, Rua Boa Vista, 170 − Auditório B/Mezanino, SP-Capital

OUTRAS INFORMAÇÕES
Assessoria de Comunicação da Emplasa
11 3293 5318
margarethcunha@sp.gov.br
www.emplasa.sp.gov.br

Evento será realizado entre os dias 24 e 27 de agosto, com centenas de atrações gratuitas na capital paulista.


A 7ª edição da Virada Sustentável em São Paulo, que será realizada de 24 a 27 de agosto, vai ocupar pontos importantes da cidade como o Parque Ibirapuera, o Unibes Cultural, diversos espaços na região da avenida Paulista como os parques Mario Covas e Trianon, unidades do SESC-SP e dezenas de outros locais da capital. O evento, que vem reunindo cerca de um milhão de pessoas a cada edição, vai promover uma programação com shows, exposições, palestras, aulas de meditação e atividades especiais, e terá como destaques os shows de Marcelo Jeneci com Tulipa Ruiz, em uma apresentação conjunta, inesquecível, e Arnaldo Antunes, todos no Parque Ibirapuera.

A sétima edição da Virada Sustentável apresenta mais de 500 atividades que propõem uma visão ampla, positiva e inspiradora da sustentabilidade em temas como biodiversidade, cidadania, mobilidade urbana, água, direito à cidade, mudanças climáticas, consumo consciente e economia verde, entre outros.

Esta edição paulistana é mais uma vez alinhada aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), uma agenda de desenvolvimento apresentada de modo a definir novos caminhos, que tragam melhorias na vida das pessoas e do planeta, em todos os lugares. Essa agenda tem como objetivo determinar o curso global de ações da sociedade, indivíduos e governos, para acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar geral, proteger o meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas, até 2030.

Confira a programação completa e detalhada: www.viradasustentavel.org.br (ainda sendo atualizado)

Parque Ibirapuera
Este ano, o Parque Ibirapuera ganha destaque com uma programação especial para toda família, podendo aproveitar as oficinas e brincadeiras e jogos infantis em estações dedicadas especialmente a estes temas, além de aproveitar a área de piquenique e as diversas atividades espalhadas pelo parque, que vai contar até com ponto de coleta de lixo eletrônico e a feira de trocas Trocaí, que vai permitir ao visitante trocar até 7 itens, entre roupas, acessórios (chapéu, bolsa, cinto), calçados, livros e brinquedos.

Outro destaque fica por conta do circuito de instalações. Localizado no corredor cultural do parque, junto à pista de cooper, o circuito apresenta trabalhos de 17 renomados artistas brasileiros e estrangeiros, tendo como tema os 17 ODS da ONU. As obras, que ficarão no parque até dia 24 de setembro, reúnem nomes como Kadu Pifo, Paula Plim, Rimon, Fefe Talavera, Mag Magrela, Ananda Nahu, Vitche, Magoo Felix, Mzk, Danilo Oliveira, Daniel Melim, Tec, Carlos Dias, Jaime Prades, João Lelo, Atsuo e Shn.

O Ibirapuera abriga também o palco principal da Virada Sustentável, que no sábado (26) recebe os shows da banda Reggae Litlle Lions e do bloco Bangalafumenga, além de Marcelo Jeneci & Tulipa Ruiz, em uma apresentação conjunta, inesquecível do show "Dia a Dia, Lado a Lado". Já no domingo, a Banda Mirim e Bloquinho da Alegria esquentam o palco para o show de encerramento da Virada Sustentável, que ficará por conta de Arnaldo Antunes com "A Casa é Sua" - um show intimista, acompanhado por dois músicos, Chico Salem (violão e guitarra) e André Lima (teclados, violão e sanfona). O repertório passeia por músicas de toda sua carreira e inclui algumas canções de seus trabalhos mais recentes, explorando com liberdade uma nova sonoridade e revelando as canções de outro modo, evidenciando mais as letras.

Tendas Zen e Multicultural
Um dos espaços de programação Zen da Virada pode ser encontrado na Tenda Zen, instalada no Ibirapuera, com meditação e atividades como Experiência de Paisagismo Interno, Dança dos Elementos, Energização Coletiva e Aula de Evolução Plena, que mescla diferentes técnicas de autoconhecimento, no sábado e no domingo. Já a Tenda Multicultural oferece atrações muito especiais, como a aula de Yoga Para Crianças, no sábado, e a Vivência de Shantala, no domingo.

Mostra Ecofalante no Auditório do Ibirapuera
No sábado (26), o Auditório do Ibirapuera abre suas portas para a Mostra Ecofalante na Virada Sustentável, com a exibição dos filmes "Não Respire – Contém Amianto" (Brasil, 2017, 70 min), de André Campos, Carlos Juliano Barros e Caue Angeli, premiado na Competição Latina da 6ª Mostra Ecofalante 2017, por voto do público e "Frágil Equilíbrio" (Espanha, 2016, 81 min), de Guillermo García López, vencedor do Prêmio Goya 2017 para melhor documentário espanhol. A exibição será seguida por uma roda de bate-papo com a participação do professor, arquiteto e urbanista Nabil Bonduki, o jornalista Denis Russo Burgieman e Denise Chaer, idealizadora e diretora geral da plataforma Novos Urbanos, com mediação do jornalista André Palhano, idealizador da Virada.

A Mostra Ecofalante na Virada Sustentável também tem programação na UMAPAZ – Universidade Aberta do Meio Ambiente e da Cultura de Paz, localizada dentro do Parque Ibirapuera. Na sexta-feira (25), a UMAPAZ promove o V Seminário Educação Ambiental semeando a Cidade Educadora, que oferecerá um espaço de questionamento e troca sobre a Agenda 2030 no contexto da cidade. A UMAPAZ recebe ainda atividades de mindfulness e uma série de oficinas sensoriais práticas e artísticas de empreendedores e estudiosos da Fluxonomia 4D, criada pela futurista Lala Deheinzelin.

Outro destaque na programação da Virada na UMAPAZ é a Aventura Ambiental, uma maneira diferente de sensibilizar grupos para os desafios socioambientais do nosso cotidiano, com um percurso pelo parque no qual a história do Brasil é abordada por meio das árvores e das relações entre a fauna, a flora e a sociedade. Dentro da Virada será possível fazer ainda um Banho de Parque,atividade baseada em uma técnica japonesa e que alia conceitos da Ecologia Profunda - como a ideia de que o meio ambiente está dentro de nós e tudo que fizermos a ele nos afeta direta ou indiretamente.

Abertura oficial no Unibes Cultural
Na quinta-feira (24), a partir das 9h30, a abertura da 7ª edição da Virada Sustentável será marcada pelo Painel de Debates sobre os Desafios para o Desenvolvimento Sustentável com representantes do PNUD-Brasil, setor público, setor privado e academia, seguido de uma palestra de Gustavo Tanaka e um painel de Igualdade de Gênero.

Na sexta-feira (25), um dos destaques da programação na Unibes fica por conta da meditação no escuro, com os Trovadores Urbanos e participação especial de Monja Coen, precedido do show do Boleirinho.

Já no sábado (26), a Mostra Ecofalante na Virada Sustentável ocupa o Auditório do Unibes e apresenta mais um recorte de sua programação, desta vez com "Caminho dos Gigantes" (Brasil, 2016, 12') de Alois Di Leo,"Doce Mentira" (Canadá, 2015, 91'), de Michèle Hozer e "Cheirando Mal" (EUA, 2015, 91'), de Jon J. Whelan. Haverá ainda uma série de palestras e atividades em torno do Fashion Revolution Day, como aRoda de conversa: Igualdade, Trabalho, Mulher e Moda.

ContAí
Na quinta e na sexta-feira (24 e 25), o Auditório do Unibes será palco de mais uma edição do Contaí, uma série de rodas de conversa com personalidades que se propõem a discutir a cidade e iniciativas disruptivas que ajudam a torná-la melhor. Na quinta, a partir das 19h, o auditório recebe ainda a entrega do Prêmio Desafio 2030 e do Prêmio Abraps / Virada Sustentável. Na noite de sexta, é a vez da palestra "A Permacultura Aplicada no Planejamento Urbano", seguida do Cidades Sustentáveis, com apresentação de experiências de Sustainable Living na Holanda e Alemanha.

Empreendedorismo social e Jazz ao Pôr do Sol
Promovido pelo Civi-Co, Virada Sustentável e Movimento 90°, no dia 26 de agosto, o Vire Sua Cidade vai realizar um grande encontro entre empreendedores civico-sociais de São Paulo e pessoas interessadas no tema para inspirar e reforçar as conexões entre esses agentes de transformação na cidade. Na programação, apresentações, palestras, exibição de filme e o já tradicional Jazz ao Pôr do Sol, liderado pelo DJ Tahira, que traz um clima de jam session à Virada.,

Unidades SESC-SP
Um importante foco de atrações nesta edição, a rede SESC-SP vai oferecer atividades especiais dentro da programação da Virada Sustentável. Entre os dias 24 e 27 de agosto, as unidades de Itaquera, Interlagos, Pinheiros, Vila Mariana e 24 de maio integrarão suas programações à Virada, com vivências ambientais, bicicletadas, passeios guiados e de observação pela natureza, caças a tesouros e oficinas. No SESC Pinheiros, a exposição RIOS DES.COBERTOS abre suas portas ao público, enquanto o recém-inaugurado SESC 24 de maio oferece observatório da paisagem deslumbrante do centro da cidade, entre outras atrações.

Ocupação Literária
Com realização do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura e patrocínio da Kimberly Clark, a Ocupação Literária levará uma série de atrações vai ocupar pontos importantes da cidade, como o Parque Ibirapuera, Parque Trianon, Parque Mário Covas, Avenida Paulista e praças nos bairros de São Miguel Paulista e Vila Leopoldina. Serão 20 intervenções urbanas que promovem a leitura através de atividades como salas de leitura em espaços públicos ou de livre acesso, troca de livros e saraus com participação de jovens autores brasileiros.

Programação Zen nos parque parques Mario Covas e Trianon
No domingo (27), o Parque Mário Covas recebe uma programação zen especial, como uma aula de O-DGI Open, uma prática marcial realizada por meio de posturas de empoderamento, movimentos e músicas pré-selecionadas. Outro destaque fica por conta da apresentação de Yoga e música clássica indiana com Bruna Dias e Fábio Kidesh, além do show da cantora e compositora Nicole Salmi e da DJ Lara Luzuah, criadora do Festival Ilumina na Chapada dos Veadeiros. Ainda na programação, no Dhyana Jazz os músicos se colocam numa posição de meditadores - através da improvisação, os artistas se conectam aos ouvintes para formar uma só corrente de não-pensamento, onde o som flui e trás a integração de todos que estão no ambiente. O movimento Awaken Love de despertar da consciência também estará presente com Roda de Mantras e a atividade 1 Minuto de Silêncio.

Também no domingo, o Parque Trianon oferece diversas atividades dentro da Virada, como caminhada fotográfica, prática de tai chi e shows das bandas Teko Porã e Mandalá - esta última formada por músicos jovens como Carla Casarim (voz), Cadu Ribeiro (pandeiro e voz), Samuel Silva (violão de 7 cordas e voz), Gregory Andreas (cavaquinho e voz), Dudu Contreras (surdo), Allan Abadia (trombone) e Pedro Pita (percussão), que vão apresentar o melhor do samba e da música brasileira.

Festa Wake acorda os paulistanos
A primeira atração da Virada Sustentável neste ano será uma festa que deve começar a partir das 7h15 da manhã, na quinta-feira (24), no festival VireSuaEmpresa, que ocorre no espaço Brain da rua Groenlândia. A Festa Wake reinventa a lógica urbana e traz DJs, performances, yoga e gastronomia saudável para quem quer acordar cedo. Na quinta e na sexta-feira, o espaço ainda oferece degustação de Massagem com Terapeutas Deficientes Visuais, palestras, atividade como Workmeditation Experience, com mindfulness e dicas de neurociência aplicada ao trabalho e outras atividades. No fim de semana a programação muda para o espaço Brain de Pinheiros.

Programação Infantil
De quinta a domingo, além dos shows e atividades para crianças no Parque Ibirapuera, uma extensa programação infantil poderá ser encontrada também na Biblioteca São Paulo e na Biblioteca Villa Lobos, com contação de histórias, clube de leitura, oficinas, exibição de filmes, rodas de bate papo e até um luau. Já o Colégio Miguel de Cervantes abre suas portas para uma série de oficinas e apresentações, na manhã de sábado (26).

Recuperação de praça e rua na Vila Leopoldina
Entre os dias 24 e 27 de agosto, o bairro da Vila Leopoldina, localizado na zona Oeste de São Paulo, vai receber o Circuito Integrado Pela Sustentabilidade, com uma série de ações que envolvem escolas e moradores da região como cinema ao ar livre, mutirão para recuperação de praças e ruas, oficinas, palestras e coleta de resíduos têxteis, entre outras atividades.

Economia Circular
Neste ano, a Virada Sustentável leva conteúdo a importantes instituições de ensino. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) vai sediar o 2º Seminário de Economia Circular, oferecido pela Novelis, que tem como objetivo inspirar o mercado brasileiro e destacar cases de sucesso sucesso que envolvam a visão de vários elos da cadeia da reciclagem, mostrando a sua funcionalidade e visão de negócio.Para esta edição, o seminário tem como convidado o mexicano Rodrigo Bautista, consultor sênior do Forum for the Future. A programação segue com uma rodada ainda na USP, na Faculdade de Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (FEA-USP), com a oficina Design for Demand.

No Instituto de Economia Aplicada da USP, uma série de mesas terá temas como "Sustentabilidade, Complexidade e Políticas Públicas", e "Mudanças Climáticas e Cidades" na quinta, 24, e "Mobilidade Urbana" e ""Desigualdade e Violência Urbana" na sexta, 25.

Na Escola da Advocacia Geral da União, na avenida Paulista, o evento Licitações Sustentáveis vai promover painéis que discutem temas como "A identificação da função do produto/serviço e o pensamento do ciclo de vida nas contratações públicas" e "Mudanças comportamentais no serviço público pela sustentabilidade".

Orgânicos / Agroecologia
O Centro Cultural São Paulo vai receber o 4º Festival de Agricultura Urbana, com microcursos e oficinas, debates, exposição e mutirão para plantio de mudas e troca de sementes na Horta do CCSP. O local abriga ainda uma feira gastronômica com comidas naturais, quitutes veganos e com receitas de refugiados que moram em São Paulo, além da Feira da Agricultura Paulistana, somente com hortaliças produzidas pelos agricultores urbanos de São Paulo.

Durante a programação da Virada, a Livraria da Vila recebe a Feirinha Positiv.a, feira de produtos orgânicos e ecológicos cujo objetivo é mostrar ao público diversas soluções sustentáveis presentes no mercado. O evento traz produtos feitos visando gerar menor impacto no meio ambiente e na vida das pessoas, como as composteiras para colocar lixos e cisternas para captação e armazenamento de água da chuva, além de produtos de limpeza consciente, snacks saudáveis e embalagens biodegradáveis.

Outro destaque é o Circuito Agroecologia e Alimentação Sustentável, com palestra e oficina, promovido pelo Projeto SustentABC, que tem como principal objetivo sensibilizar a população quanto o consumo consciente a redução na geração de resíduos sólidos. O projeto oferece informações sobre modelos agroecológicos, impactos ambientais da agricultura tradicional, além de uma oficina de uso integral dos alimentos e exemplificação de como montar um minhocário para reciclar os restos de alimentos.

No sábado (26), a Horta FMUSP, localizada na Faculdade de Medicina da USP, na avenida Dr. Arnaldo fica aberta para uma visita guiada com oficinas sobre as chamadas Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCS) e degustação de pratos preparados com elas. Já no domingo (27), o espaço Brahma Kumaris oferece a oficina "Desperdício de alimentos, um reflexo de insustentabilidade interior", que tem como objetivo criar um espaço de reflexão que motive não apenas o uso integral dos alimentos, mas que desperte o entendimento de que toda ação de mau uso dos recursos naturais acontece antes em nosso espaço interior devido à ausência de foco em valores como cooperação, empatia e cuidado.

Parceiros
A Virada Sustentável – São Paulo 2017 é viabilizada pelo PROAC e apresentada pela Braskem. Com patrocínio da Novelis e Duratex e apoio das empresas Kimberly-Clark, PepsiCo, ThyssenKrupp e da Fundação Toyota, conta ainda com a colaboração dos parceiros: Instituto Alana, Unibes Cultural, SESC-SP, Menta Propaganda e UMAPAZ. A promoção é feita por Catraca Livre, Estadão, Editora Abril e Ótima Causa. Leve-me é o aplicativo oficial da Virada, cujo transporte oficial é feito pelo Cabify. A realização do festival é do Instituto Virada Sustentável, em parceria com a Secretaria Estadual de Cultura, e correalização da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente.

A Virada Sustentável é o maior festival de mobilização e educação para a sustentabilidade do Brasil, e envolve cocriação, articulação e participação direta de organizações da sociedade civil, órgãos públicos, escolas e universidades, empresas, coletivos e movimentos sociais. Teve sua primeira edição realizada em 2011, em São Paulo, e desde então vem ampliando seu escopo de atuação, promovendo edições em cidades como Sinop, Manaus, Salvador, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Em agosto de 2016, a 6ª edição da Virada Sustentável na capital paulista reuniu cerca de 1,2 milhão de pessoas em mais de 800 atividades e atrações gratuitas espalhadas por mais de 130 lugares da cidade.

7ª Virada Sustentável São Paulo
De 24 a 27 de agosto
Parque Ibirapuera + Unibes Cultural + Dezenas de locais na cidade
Gratuito

www.viradasustentavel.org.br
www.facebook.com/viradasustentavel
www.instagram.com/viradasustentávelsp
www.twitter.com/virasustentavel
www.youtube.com/ViradaSustentavel
https://www.flickr.com/photos/viresuacidade
http://www.segs.com.br/eventos/78134-virada-sustentavel-lanca-programacao-da-edicao-sp-2017.html


 
Flavia Loureiro   Núcleo dos Amigos do Brooklin
"INFORMAÇÃO" Direito e Dever de tod@s Art.5ºXIV,CRFB/Cap.40 Agenda 21

"Informação causa mudanças." Flavia Loureiro
"Aprender a fazer uso do que não se tem" Flavia Loureiro

Virada Sustentável – ODS (Objetivos Desenvolvimento Sustentável) da ONU, em 25/08.


Imagem: institutomais/eventos/virada-sustentavel


Programe-se


Os Fóruns de Sustentabilidade são encontros técnicos para exposição de cases, projetos e APPs certificados pelo Programa Benchmarking, e em consonância com a agenda ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) da ONU. Os primeiros encontros foram realizados a partir de 2000 reunindo especialistas, cientistas, ativistas, e lideranças para a troca de visões, reflexões e soluções sustentáveis.

Foi sendo aprimorado continuamente, e a partir de 2017 serão itinerantes e em parceria com universidades, escolas profissionalizantes, e entidades representativas. Contam com a cobertura de jornalistas especializados e tem momentos transmitidos ao vivo pelo Live do Facebook do Instituto MAIS. Participação gratuita com emissão de certificado aos que comparecerem. Inscrições online. Calendário Anos Anteriores: 2016    2015    2014    2013    2012    2011

O Programa Benchmarking Brasil é um respeitado selo de sustentabilidade que já certificou mais de 350 cases de boas práticas de sustentabilidade com a colaboração voluntária de aproximadamente 200 especialistas de 23 diferentes países em seus 15 anos de existência. Se tornou uma plataforma de inteligência coletiva em sustentabilidade reunindo cases, projetos, e APPs certificados, e que alimentam as programações dos fóruns de sustentabilidade.

Próximos eventos:

Professores brasileiros são os que mais sofrem agressões de alunos no mundo.


Foto postada por Marcia Friggi, após ser agredida: "Estou dilacerada porque me sinto em desamparo"


Caso ocorrido na segunda-feira, em Santa Catarina, é um exemplo. Especialistas acreditam que solução não está só na escola

As fotos que a professora Marcia Friggi, 51 anos — professora de português há 10 — postou, em uma rede social, refletem um a situação que não é isolada: o Brasil é líder em violência contra docentes, de acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). As imagens mostram o rosto dela desfigurado, com sangue, supostamente resultado da agressão de um aluno de 15 anos do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) de Indaial (SC), na segunda-feira.

Segundo pesquisa da OCDE, 12,5% dos professores brasileiros disseram sofrer violência verbal ou intimidação de alunos, pelo menos uma vez por semana. O Brasil ocupa a primeira posição no ranking. Em segundo lugar aparece a Estônia com 11%, seguida pela Austrália com 9,7%. A pesquisa foi realizada em 34 países, com a participação de 100 mil professores e diretores dos ensinos fundamental e médio.

Outra pesquisa mostra que mais de 22,6 mil professores foram ameaçados por estudantes e mais de 4,7 mil sofreram atentados à vida nas escolas. Os dados são do questionário da Prova Brasil 2015, aplicado a diretores, alunos e docentes do 5º e do 9º anos do ensino fundamental de todo o país. A violência também ocorre entre estudantes: 71% dos mestres presenciaram agressões verbais ou físicas entre eles. As informações estão na plataforma Qedu.

Saiba mais
Cabo da PM morre após ser baleado; Rio tem 98 policiais mortos este ano
Pastor é acusado de chefiar quadrilha de assaltantes
Pastor é acusado de chefiar quadrilha de assaltantes
PF prende servidoras do Incra acusadas de receber R$ 12 mil em propina
Embarcação naufraga no Pará com cerca de 70 pessoas a bordo
Na postagem feita por Marcia Friggi, ela afirma que não sabe se voltará a dar aula. Segundo ela, depois de uma discussão em sala de aula, em que o aluno a teria insultado e jogado um livro nela, pediu para que o aluno se retirasse da sala. Na diretoria, o aluno negou a versão da professora e a agrediu com tapas e um soco que abriu o supercílio e deixou o olho de Marcia inchado.

"Estou dilacerada por ter sido agredida fisicamente. (...) Estou dilacerada porque me sinto em desamparo, como estão desamparados todos os professores brasileiros. Estamos, há anos, sendo colocados em condição de desamparo pelos governos. A sociedade nos desamparou", desabafou. Em nota, a prefeitura de Indaial disse que a Secretaria de Educação e a Promotoria avaliarão o procedimento com relação ao aluno. "Após a ocorrência, a família do aluno e o Conselho Tutelar foram acionados até o Ceja. Devido ao tipo de agressão, o caso seguiu para a Promotoria da Justiça da Infância e da Adolescência".


Referência

A presidente-executiva da organização Todos Pela Educação, Priscila Cruz, acredita que o primeiro passo é reconhecer que a escola sozinha não é capaz de prevenir a violência. "Muitas vezes, essa é a referência em casa, na comunidade. É preciso trabalhar a cultura de paz nas escolas: motivar a solução não violenta de conflitos, propor oportunidades de vivenciar projetos em que soluções pacíficas são executadas, fazer com que eles se coloquem em soluções reais. Qualquer violência escolar não é um problema só da educação".

Para a coordenadora executiva da Comunidade Educativa (Cedac), Roberta Panico, essa violência é uma reprodução do que ocorre fora da escola, mas há outro tipo de agressão praticada pela escola contra o aluno, da qual pouco se fala. "A sociedade está mais violenta. Ir para uma escola suja, quebrada, não aprender o que deveria, isso também é violência".

Segundo Panico, a escola é brutal com quem não se encaixa em seus moldes. "Os mais indisciplinados, muitas vezes, são muito inteligentes, mas não se encaixam nas regras", acredita. "A escola desafia pouco esses alunos, intelectualmente. A juventude é uma idade de transgressão e a escola precisa transformar em uma transgressão positiva, em um envolvimento em trabalhos sociais. Esses alunos respondem bem a responsabilidades, eles se sentem valorizados", analisa.


Por: CorreioBrasiliense

Prefeito Regional de São Miguel Paulista visita Associação Criativa para reunião com a comunidade.


Foto: Carlos Santos / ABC Criativa

O Prefeito Regional de São Miguel Paulista, Edson Marques, visitou neste dia dezoito (18) de agosto de 2017, às nove (09) horas da manhã,  a Associação Criativa, e, juntamente com o Sr. Aldo Nascimento que representou a SPTrans, e também o querido Padre Ticão, além do Maurício, do Genivaldo e de outros representantes do poder público municipal e também de outras associações comunitárias, para juntamente com a ABC Criativa e a Comunidade, tomarem conhecimento de algumas solicitações, e, agirem no sentido de implantar algumas ações juntamente com os proponentes.

Foi solicitado a mudança no horário de atendimento e mudança no sentido de inversão do itinerário da linha 2720-31 (Jardim Belém / Vila Guilhermina), também foi solicitado arborização no bairro, solicitou-se uma feira cultural dentro da comunidade, solicitou-se que fosse adicionado ao calendário oficial do município o dia de festa da comunidade, foi solicitado mais limpeza urbana na comunidade e foi proposto pelo Prefeito Regional um mutirão envolvendo a comunidade, foi solicitado reforço na segurança nas proximidades da UBS do bairro devido a algumas fatos desagradáveis que estão ocorrendo, foi solicitado a cessão de praça de esportes para a Criativa através do programa municipal "Adote uma praça", solicitamos a cobertura das praças comunitárias bem como das quadras da comunidade para oferecer mais qualidade nas dependências das mesmas, solicitamos banheiros e bebedouros nas quadras para beneficiar as pessoas que se utilizam do local para praticarem atividades físicas e esportivas (idoso e crianças principalmente), conservação de vias públicas e resolução para problemas de buracos já muito antigos na comunidade, solicitamos o fechamento de buraco no ponto de ônibus da rua Miguel Rachidd (próximo a Igreja) onde desembarcam muitas pessoa e idosos, quase sempre dentro do buraco), e o Sr. Aldo se encarregou de solicitar do Prefeito regional de Ermelino Matarazzo (pois, trata-se de área pertencente a esta prefeitura regional), inclusive tirando fotos do local, entregamos uma parte do abaixo assinado dos moradores solicitando as mudanças necessárias na linha de ônibus em questão, os moradores reivindicaram reforço na segurança dentro do bairro com patrulhamento ostensivo e presença de viaturas principalmente em finais de semana, foi cogitado a possibilidade de reativar a feira de cultura de São Miguel Paulista (na praça do forró), foi solicitado a colocação de equipamentos de exercícios físicos nas praças e quadras da comunidade, e, algumas outras demandas foram solicitadas aos participantes.

O Sr. Edson Marques, prefeito regional de São Miguel Paulista, ligou por celular na hora da reunião para alguns de seus secretários, e, já ficou agendada algumas reuniões com a Presidente da ABC Criativa (Vanessa), bem com com o Sr. Fernando (professor na área de esportes que representa a Associação Criativa), bem como foi solicitado um prazo de trinta (30) dias para a resolução de algumas demandas.

Foi solicitado uma pessoa que ficasse responsável pelo levantamento dos locais, ruas e avenidas, e, moradores que se interessem pela arborização do bairro, e ficou acertado com a "Cidinha" da "UBS" para esta tarefa.

Carlos e Vanessa ficaram responsáveis por mapear os locais para as atividades dos mutirões.

Ao final da reunião, Carlos, Leidejane e Sr. Aldo, foram percorrer o trajeto da linha 2720-31 para sugestões de mudança.

No dia 21 de agosto de 2017, conforme agendamento junto ao Sr. Edson Marques, Vanessa ((Presidente da ABC Criativa) esteve as onze (11) horas da manhã na Prefeitura regional de São Miguel, e, foi recebida pelo Prefeito Regional, Sr. Edson, que encaminhou algumas demandas e encarregou o seu Secretário, Genivaldo, de outras demandas.

No dia 21 de agosto de 2017, conforme agendamento, o Professor Fernando, Vanessa (Presidente da ABC Criativa) e Carlos Santos, receberam na instituição a visita do Sr. José Lopes, secretário do governo, a pedido do Prefeito Regional, e, foram inspecionar uma das praças de esportes da comunidade, para possíveis adequações, e ficou acertado um novo agendamento.

Estaremos providenciando os mapeamentos solicitados, e, todas as outras informações que se fizerem necessárias para que as demandas sejam resolvidas dentro do prazo solicitado que é de trinta (30) dias a partir da data da reunião, que ocorreu em 18 de agosto de 2017.

Outras fotos poderão ser vistas aqui.







Funasa publica portaria em que cidades com até 50 mil habitantes podem adquirir caminhão compactador de resíduos de seis metros cúbicos.


Foto: Fábio Marçal, da Prefeitura de Montes Claros.

A Funasa publicou portaria com a abertura de Consulta Pública, dentro do Programa de Resíduos Sólidos Urbanos, para receber propostas de municípios com até 50 mil habitantes, excluindo os que estão dentro de regiões metropolitanas, para ações de gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos. Para coleta e transporte convencional de resíduos, será possível adquirir veículo compactador com capacidade de seis metros cúbicos.

Os proponentes deverão formular suas propostas por meio de carta consulta, até o dia 24 de agosto, levando em consideração as condições específicas exigidas para a ação de gerenciamento de resíduos sólidos, passível de transferência de recursos. Os critérios de elegibilidade e prioridade para classificação de propostas também constam na Portaria.

Serão classificadas apenas propostas que contemplarem soluções integradas, abrangendo os investimentos necessários, de forma que sejam capazes de entrarem em funcionamento adequado – da coleta à destinação final/disposição final – imediatamente após a conclusão do objeto, além de atenderem aos objetivos sociais e de salubridade ambiental.

Confira a portaria de 8 de agosto de 2017 aqui.

Mais informações no "Manual de orientações técnicas para elaboração de propostas para o Programa de Resíduos Sólidos", disponível na internet, na página da Funasa – www.funasa.gov.br – e com o assessor do departamento de Captação de Recursos da AMM, Ramon Diniz, pelo telefone (31) 3916-9193.


Hoje, 20 de agosto, homenageamos este ícone de nossa história.


Imagem: logos/doodles/2017/cora-coralina

Cora Coralina, pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas (Cidade de Goiás, 20 de agosto de 1889 — Goiânia, 10 de abril de 1985), foi uma poetisa e contista brasileira. Considerada uma das mais importantes escritoras brasileiras, ela teve seu primeiro livro publicado em junho de 1965 (Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais), quando já tinha quase 76 anos de idade.

Mulher simples, doceira de profissão, tendo vivido longe dos grandes centros urbanos, alheia a modismos literários, produziu uma obra poética rica em motivos do cotidiano do interior brasileiro, em particular dos becos e ruas históricas de Goiás.

Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, adotou o pseudônimo de Cora Coralina, era filha de Francisco de Paula Lins dos Guimarães Peixoto, desembargador nomeado por D. Pedro II, e de dona Jacyntha Luiza do Couto Brandão. Ela nasceu e foi criada às margens do Rio Assunção. Estima-se que essa casa foi construída em meados do século XVIII, tendo sido uma das primeiras edificações da antiga Vila Boa (Goiás).

Começou a escrever os seus primeiros textos aos 14 anos, publicando-os posteriormente nos jornais da cidade de Goiânia, e nos jornais de outras cidades, como constitui exemplo o semanário "Folha do Sul" da cidade goiana de Bela Vista e nos periódicos de outros rincões, assim como a revista A Informação Goiana do Rio de Janeiro, que começou a ser editada a 15 de julho de 1917. Apesar da pouca escolaridade, uma vez que cursou somente as primeiras quatro séries, com a Mestra Silvina (Mestre-Escola Silvina Ermelinda Xavier de Brito (1835 - 1920)). Conforme Assis Brasil, na sua antologia "A Poesia Goiana no Século XX" (Rio de Janeiro: IMAGO Editora, 1997, página 66), "a mais recuada indicação que se tem de sua vida literária data de 1907, através do semanário 'A Rosa', dirigido por ela própria e mais Leodegária de Jesus, Rosa Godinho e Alice Santana." Todavia, constam trabalhos seus nos periódicos goianos antes dessa data. É o caso da crônica "A Tua Volta", dedicada 'Ao Luiz do Couto, o querido poeta gentil das mulheres goianas', estampada no referido semanário "Folha do Sul", da cidade de Bela Vista, ano 2, n. 64, p. 1, 10 de maio de 1906. No jornal Tribuna Espírita - Rio de Janeiro, 31 de dezembro de 1905.

Ao tempo em que publica essa crônica, ou um pouco antes, Cora Coralina começa a frequentar as tertúlias do "Clube Literário Goiano", situado em um dos salões do sobrado de dona Virgínia da Luz Vieira. Que lhe inspira o poema evocativo "Velho Sobrado". Quando começa então a redigir para o jornal literário "A Rosa" (1907). Publicou, nessa fase, em 1910, o conto Tragédia na Roça.

Em 1911, foi para o estado de São Paulo com o advogado Cantídio Tolentino de Figueiredo Bretas, que exercia o cargo de Chefe de Polícia, equivalente ao de secretário da Segurança, do governo do presidente Urbano Coelho de Gouvêa - 1909 - 1912, onde viveu durante 45 anos, inicialmente no município de Jaboticabal onde nasceram seus seis filhos: Paraguaçu, Eneas, Cantídio, Jacyntha, Ísis e Vicência. Ísis e Eneas morreram logo depois de nascer. Em 1924, mudou para São Paulo. Ao chegar à capital, teve de permanecer algumas semanas trancada num hotel em frente à Estação da Luz, uma vez que os revolucionários de 1924 haviam parado a cidade.

Em 1930, presenciou a chegada de Getúlio Vargas à esquina da rua Direita com a Praça do Patriarca. Seu filho Cantídio participou da Revolução Constitucionalista de 1932.

Com a morte do marido, passou a vender livros. Posteriormente, mudou-se para Penápolis, no interior do estado, onde passou a produzir e vender linguiça caseira e banha de porco. Mudou-se em seguida para Andradina, cidade que atualmente, mantém uma casa da cultura com seu nome, em homenagem. Em 1956, retorna a Goiás.

Ao completar 50 anos, a poetisa relata ter passado por uma profunda transformação interior, a qual definiria mais tarde como "a perda do medo". Nessa fase, deixou de atender pelo nome de batismo e assumiu o pseudônimo que escolhera para si muitos anos atrás. Durante esses anos, Cora não deixou de escrever poemas relacionados com a sua história pessoal, com a cidade em que nascera e com ambiente em que fora criada. Ela chegou ainda a gravar um LP declamando algumas de suas poesias. Lançado pela gravadora Paulinas Comep, o disco ainda pode ser encontrado hoje em formato CD.


Cora Coralina faleceu em Goiânia, de pneumonia. A sua casa na Cidade de Goiás foi transformada num museu em homenagem à sua história de vida e produção literária.

A Casa Velha da Ponte, onde viveu Cora Coralina, na cidade de Goiás.
Clique na imagem para ampliar


Primeiros passos literários
Os elementos folclóricos que faziam parte do cotidiano de Ana serviram de inspiração para que aquela frágil mulher se tornasse a dona de uma voz inigualável e sua poesia atingisse um nível de qualidade literária jamais alcançado até aí por nenhum outro poeta do Centro-Oeste brasileiro.

Senhora de poderosas palavras, Ana escrevia com simplicidade e seu desconhecimento acerca das regras da gramática contribuiu para que sua produção artística priorizasse a mensagem ao invés da forma. Preocupada em entender o mundo no qual estava inserida, e ainda compreender o real papel que deveria representar, Ana parte em busca de respostas no seu cotidiano, vivendo cada minuto na complexa atmosfera da Cidade de Goiás, que permitiu a ela a descoberta de como a simplicidade pode ser o melhor caminho para atingir a mais alta riqueza de espírito.

Divulgação nacional
Foi ao ter a segunda edição (1978) de Poemas dos becos de Goiás e estórias mais, composta e impressa pelas Oficinas Gráficas da Universidade Federal de Goiás, com capa (retratando um dos becos da cidade de Goiás) e ilustrações elaboradas pela consagrada artista Maria Guilhermina, orelha de J.B. Martins Ramos, e prefácio de Oswaldino Marques, saudada por Carlos Drummond de Andrade no Jornal do Brasil, a 27 de dezembro de 1980, que Aninha, já conhecida como Cora Coralina, ganhou a atenção e passou a ser admirada por todo o Brasil. "Não estou fazendo comercial de editora, em época de festas. A obra foi publicada pela Universidade Federal de Goiás. Se há livros comovedores, este é um deles." Manifesta-se, ao ensejo, o vate Drummond.

A primeira edição de Poemas dos Becos de Goiás e estórias mais, seu primeiro livro, foi publicado pela Editora José Olympio em 1965, quando a poetisa já contabilizava 75 anos. Reúne os poemas que consagraram o estilo da autora e a transformaram em uma das maiores poetisas de Língua Portuguesa do século XX. Já a segunda edição, repetindo, saiu em 1978 pela imprensa da UFG. E a terceira, em 1980. Desta vez, pela recém implantada editora da UFG, dentro da Coleção Documentos Goianos.

Onze anos depois da primeira edição de Poemas dos Becos de Goiás e estórias mais, compôs, em 1976, Meu Livro de Cordel. Finalmente, em 1983 lançou Vintém de Cobre - Meias Confissões de Aninha (Ed. Global).

Cora Coralina recebeu o título de Doutor Honoris Causa da UFG (1983). E, logo depois, no mesmo ano, foi eleita intelectual do ano e contemplada com o Prêmio Juca Pato da União Brasileira dos Escritores. Dois anos mais tarde, veio a falecer. A 31 de janeiro de 1999, a sua principal obra, Poemas dos Becos de Goiás e Estórias Mais, foi aclamada através de um seleto júri organizado pelo jornal O Popular, de Goiânia, uma das 20 obras mais importantes do século XX. Enfim, Cora torna-se autora canônica.

Saiba mais nestes índice

Por: wikipedia


Fome é o fator que leva a célula tumoral a migrar pelo corpo, diz pesquisador.


Em palestra no 8º Workshop on Melanoma Models, o britânico Colin Goding falou sobre como a escassez de nutrientes pode fazer a célula tumoral parar de se proliferar e adquirir fenótipo invasivo (imagem: Sriram Subramaniam, National Cancer Institute (NCI), 2012/Wikimedia Commons)

O pesquisador britânico Colin Goding está convencido de que o mesmo fator que motivou o primeiro ser vivo unicelular a se movimentar pela Terra – há mais de 3 bilhões de anos – também é a razão pela qual algumas células tumorais se separam do tumor primário para colonizar outras partes do corpo: a busca por comida.

Em seu laboratório, situado no Instituto Ludwig de Pesquisa do Câncer, vinculado à Universidade de Oxford, no Reino Unido, ele demonstrou em experimentos com culturas de melanoma humano que a falta de nutrientes desativa o maquinário de proliferação celular e faz com que as células tumorais adquiram um fenótipo invasivo.

"Nossa estimativa é que a mesma lógica funcione para a maioria dos tipos de câncer e, talvez, possamos encontrar meios de manipular esse mecanismo de sobrevivência celular para obter benefícios terapêuticos", disse Goding em entrevista à Agência FAPESP.

De passagem por São Paulo, onde proferiu no dia 10 de agosto a palestra de abertura do 8º Workshop on Melanoma Models, Goding contou que seu grupo tem usado o melanoma como um modelo para entender a progressão do câncer como um todo.

"É um ótimo modelo porque conseguimos visualizar todos os estágios da doença. Podemos perceber quando as células produtoras de pigmento começam a invadir outros tecidos e formar metástases. Já em outros tipos de tumor, como pulmão ou pâncreas, quando o paciente apresenta sintomas e procura um médico a doença já se espalhou", comentou.

Outro fator que tornou o melanoma um modelo interessante para o estudo do câncer, segundo Goding, foi a identificação, há mais de uma década, de um gene chamado BRAF, que se encontra alterado em metade dos casos da doença – emitindo estímulos para a proliferação descontrolada das células.

"Em poucos anos surgiram drogas capazes de inibir especificamente essa forma ativa do gene BRAF com efeitos dramáticos. Pacientes com múltiplas metástases respondiam muito bem. Porém, após alguns meses, as células se tornavam resistentes. Nossa pergunta então foi: por que essa resistência surge e o que podemos fazer a respeito?"

Transformação do fenótipo

De acordo com Goding, estudo recentes têm mostrado que a resistência do melanoma ao tratamento está relacionada com a existência, dentro de um mesmo tumor, de subpopulações de células com fenótipos diferentes. Ou seja, embora possuam o mesmo background genético, se comportam de forma distinta.

"Algumas podem estar mais diferenciadas e se comportar como o tecido de origem [células produtoras de melanina], outras podem estar se proliferando rapidamente e fazendo o tumor crescer, outras podem estar com o ciclo mais lento e fenótipo invasivo e outras se tornam dormentes e permitem que, mesmo após uma terapia bem-sucedida, a doença reapareça muitos anos depois", explicou Goding.

Um dos objetivos do grupo britânico, portanto, tem sido compreender os fatores que levam ao surgimento desses diferentes fenótipos. Segundo Goding, aspectos do microambiente tumoral, como a disponibilidade de nutrientes, oxigênio e a interação com sinais emitidos pelo sistema imune, são fundamentais para a transformação.

A hipótese levantada pelo britânico é que, diante de uma situação de escassez de nutrientes, ativa-se em parte das células tumorais um mecanismo de sobrevivência que as faz migrar para procurar comida em outro local.

"Além disso, acreditamos que determinados sinais emitidos por células do sistema imune – como as citocinas TNF-α [Fator de necrose tumoral alfa] e TGF-β [Fator de transformação do crescimento beta] – podem induzir um estado de pseudodesnutrição. Nesse caso, mesmo havendo abundância de nutrientes, esses sinais imunes associados à inflamação acionam o mesmo mecanismo induzido pela fome e fazem a célula migrar", explicou o cientista.

Experimentos feitos por Goding com leveduras e também com células de melanoma confirmaram que existe um mecanismo de sobrevivência celular conservado ao longo da evolução. Quando passa fome, a célula reduz sua demanda por nutrientes para se adequar à oferta. Isso significa desativar os processos biológicos necessários para a síntese de proteínas e para a formação de novas células.

Porém, quando a célula tumoral consegue migrar para um novo ambiente, onde há abundância de nutrientes e ausência dos sinais imunes que induzem a pseudodesnutrição, ela volta a se proliferar para formar uma nova colônia.

"Se conseguirmos enganar as células para fazer com que acreditem que os sinais de estresse já foram embora, o maquinário de fazer novas células volta a ficar ativo e elas vão morrer porque a demanda por nutrientes vai exceder a oferta", avaliou.

A manipulação do estado fenotípico da célula tumoral, segundo Goding, poderia, em teoria, evitar tanto a formação de metástase como a ocorrência de futuras recaídas da doença.

"O processo de formação de metástase é muito ineficiente. Deve haver centenas de milhares de células tumorais circulando e algumas poucas conseguem estabelecer uma nova colônia com sucesso. Parte dessas células morre e parte se torna dormente para sobreviver ao estresse associado com a fuga do tumor primário. Se encontrarmos um mecanismo para eliminar a dormência, poderemos reduzir ainda mais o porcentual de células que consegue escapar do tumor primário, sobreviver e formar metástase. Isso é algo que buscamos em meu laboratório, em colaboração com grupos do mundo todo, inclusive o de Silvya Stuchi, no Brasil", contou.

Karina Toledo  |  Agência FAPESP



OPAS/OMS apoia decisão da Anvisa de proibir aditivos para mudar sabor e cheiro de cigarros.

Foto: Shutterstock.com/CatherineL-Prod

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar na tarde desta quinta-feira (17) a possibilidade de a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) impedir o uso de aditivos em produtos derivados do tabaco. A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) se manifesta favorável à proibição desses agentes, que são usados para, por exemplo, modificar o sabor e o cheiro de cigarros, tornando-os mais atrativos, principalmente para os jovens.


O Brasil foi o primeiro país no mundo a proibir, em 2012, o uso desses aditivos. Nos anos seguintes, pelo menos 33 outros países baniram produtos de tabaco com flavorizantes. Retroceder nessa medida pode atrapalhar a bem-sucedida trajetória brasileira na redução do número de pessoas que fumam, segundo a agência da ONU.

A maioria dos fumantes começa a consumir produtos de tabaco antes dos 18 anos, o que torna esse público estrategicamente importante para a indústria do tabaco. Um estudo realizado em 2014 nos Estados Unidos demonstrou que 73% dos estudantes da high school (equivalente no Brasil ao ensino médio) e 53% dos alunos da middle school (equivalente ao ensino fundamental) que haviam consumido derivados de tabaco nos últimos 30 dias usaram produtos com sabor.

Atualmente, o Brasil figura como um dos países que tem implementado as principais medidas de controle de tabaco. Como consequência, vem alcançando redução na prevalência de fumantes. Em 1989, pesquisas realizadas no país mostraram que a prevalência de fumantes na população com 18 anos ou mais era de 34,8%. Em 2008, esse índice caiu para 18,5%. Em 2013, a prevalência continuou em queda: 14,7%. Isso significa uma redução de mais de 50% em 24 anos.

A OPAS/OMS baseia suas posições nos acordos internacionais firmados pelos países e na defesa de medidas que sejam fortemente sustentadas por argumentos técnicos e científicos, reconhecidos mundialmente, bem como experiências nacionais bem-sucedidas. Não cabe ao organismo internacional opinar sobre competência jurídica.

Segundo as diretrizes parciais, aprovadas por consenso durante a 4ª Conferência das Partes (COP) em 2010, a regulamentação dos ingredientes destina-se a reduzir a atratividade dos produtos de tabaco podendo, assim, contribuir para diminuir a prevalência do seu uso e a dependência entre usuários novos e contínuos. Recomenda-se aos países que regulamentem, proíbam ou restrinjam colorantes e ingredientes que possam ser usados para melhorar o gosto ou criar a impressão de que sejam positivos para a saúde. O mesmo vale para ingredientes que estejam associados à energia e vitalidade.

Vários países já adotaram medidas para regulamentar a adição desses agentes, como Austrália, Canadá, Estados Unidos, França, Singapura e Tailândia. Na América Latina, a Costa Rica, o Equador, o Panamá e o Uruguai já estão empenhados na regulamentação dos produtos de tabaco e avançam nos processos institucionais necessários para isso.

Por todas as razões destacadas, a OPAS/OMS avalia que a decisão da Anvisa é comprovadamente adequada aos propósitos de defesa da saúde pública e está alinhada às determinações descritas nas diretrizes parciais referentes a regulamentação dos produtos de tabaco, conforme os artigos 9 e 10 da Convenção-Quadro da OMS para Controle do Tabaco (tratado ratificado pelo Brasil em dezembro de 2005).

Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde

Currículo da rede municipal de SP em 2018 incluirá desenvolvimento sustentável.


Desenvolvimento sustentável será incluido no currículo das escolas de ensino fundamental da rede municipal de São PauloTânia Rêgo/Arquivo/Agência Brasil


As escolas de ensino fundamental da rede municipal de São Paulo incluirão o tema desenvolvimento sustentável no currículo a partir de 2018. De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), parceira da Secretaria Municipal de Educação neste projeto, a cidade é pioneira ao contemplar esta questão com o objetivo de aprendizagem. O material produzido para as aulas – como vídeos e publicações para os professores – foi apresentado hoje (15) em evento na capital paulista.

"O currículo serve para a gente pensar que tipo de sociedade queremos para frente, que tipo de cidadão a gente quer preparar, para que ele possa intervir no mundo em que vive", explicou o secretário de Educação, Alexandre Schneider. A educação faz parte dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS), um conjunto de 17 metas assumidas por 193 estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU) a serem cumpridas até 2030. "É um compromisso que o Brasil assumiu e é um bom guia para esse processo de formação".

Para Felipe Felisbino, coordenador de Educação Ambiental e Temas Transversais da Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), a inclusão é um avanço, tendo em vista que os parâmetros curriculares mais antigos apenas sugeriam a abordagem desses temas. "Os ODSs estarão nos objetivos de aprendizagem de cada área de conhecimento. São Paulo dá muitos passos adiante na concepção de um novo currículo, tratando com muita seriedade temáticas sociais e, dentre elas, a principal: sustentabilidade, que perpassa pelo direito humano, pelo consumo sustentável", disse.

Filmes produzidos pela Unesco

A série em vídeo produzida para crianças entre 7 e 11 anos contempla oito dos 17 ODS, entre eles Fome Zero e Saúde Sustentável, Saúde e Bem-estar, Educação de Qualidade e Água Potável e Saneamento. Os filmes têm duração de até dois minutos e meio e foram produzidos pela Unesco no Brasil em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e o Ministério da Educação.

A representante interina da Unesco no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, que é também diretora da área programática da entidade, destaca que a posição de São Paulo é um exemplo para outros municípios. "Nós percebemos que só existe uma maneira de contribuir para a transformação do mundo e é sempre pela ação. As ideias comovem, mas exemplos arrastam. São eles que efetivamente transformam. Nós nos encarregaremos de ajudar a difundir esse exemplo", disse.

De acordo com Schneider, a comunidade escolar discute agora as mudanças no currículo, mas o tema desenvolvimento sustentável, como é um objetivo de aprendizagem, estará mantido na proposta. A medida envolverá cerca de 450 mil alunos do ensino fundamental.




Edição: Fábio Massalli
Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil

CONFERÊNCIA ZONAL ! ZONA LESTE.




A Secretaria Especial de Relações Governamentais e as Prefeituras Regionais da Zona Leste, convida toda Sociedade para a nossa primeira Conferência Zonal .


Participem, mostre a sua e força e fortaleça o seu território.



CELSO HENRIQUES

Coordenador Geral

Secretaria Especial de Relações Governamentais- SERG

chpaula@prefeitura.sp.gov.br



Enviado por: "Celso Henriques"

MEC abre inscrição para 500 mil vagas em cursos gratuitos online




O Pronatec Oferta Voluntária (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) abriu inscrições para 500 mil vagas gratuitas em cursos de qualificação profissional à distância.

Os interessados, com idade mínima de 15 anos, podem se candidatar até o dia 18/08/17 para mais de 80 cursos.

As inscrições são tanto para quem está no ensino médio como para quem já concluiu, também poderão participar pessoas que já estão no mercado e querem uma qualificação complementar.

São mais de 80 cursos oferecidos por instituições privadas de educação profissional e tecnológica. Os cursos têm duração de 160 horas e são focados em uma área de atuação específica. As aulas serão ministradas de julho a novembro, totalmente on-line.

Segundo o MEC, ainda este ano serão ofertadas mais vagas dentro do programa: pelo menos 500 mil em agosto e outras 500 mil em outubro, além das que serão abertas em 2018.

As inscrições devem ser feitas no Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec).
Sobre o Pronatec


O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), é composto por cinco iniciativas:

· Expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica;

· Programa Brasil Profissionalizado, por meio do qual o governo federal repassa recursos aos governos estaduais para equipagem de laboratórios e construção, reforma e ampliação de escolas técnicas estaduais;

· Rede e-Tec Brasil, por meio da qual são ofertados cursos técnicos e de qualificação profissional, na modalidade à distância;

· Acordo de Gratuidade com o Sistema S, por meio do qual o SENAI, SENAC, SESC e SESI, passaram a aplicar os recursos recebidos da contribuição compulsória em cursos gratuitos oferecidos para estudantes de baixa renda e trabalhadores;

· Bolsa-Formação, por meio da qual o governo federal oferta cursos técnicos e de qualificação profissional gratuitos, em instituições que atuam na educação profissional e tecnológica.

Clique aqui para se inscrever no  Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec).
Bons estudos!


https://canaldoensino.com.br/blog/mec-abre-inscricao-para-500-mil-vagas-em-cursos-gratuitos-online


Por: Redação em: Profissionalizantes

"Informação causa mudanças." Flavia Loureiro

"Aprender a fazer uso do que não se tem" Flavia Loureiro

16º CONCURSO "ACELERA STARTUP" - ETAPA SOROCABA.


Imagem: acelerafiesp

Paulo Skaf, Presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), convida para o

16º CONCURSO
ACELERA STARTUP

ETAPA SOROCABA

 

Não perca esta chance de apresentar sua empresa ou projeto para mentores e investidores. Aproveite as melhores oportunidades de networking, mentoria e investimento para acelerar seu negócio!


INSCRIÇÕES GRATUITAS ATÉ 11 DE AGOSTO!
Inscrições abertas para empreendedores de todo o Brasil.
 

01 E 02 DE SETEMBRO DE 2017
Das 08h às 18h (sexta-feira)
Das 08h às 14h (sábado)

CLIQUE E INSCREVA-SE AGORA

Escola Senai Luiz Pagliato
Av. Itavuvu, 6515 – Jardim Santa Cecília – Sorocaba/SP

Informações: acelerafiesp@fiesp.com.br


NASCIMENTO DO HIP HOP EM NOVA YORK em 11 de agosto de 1973.


Imagem: extranoise (http://www.flickr.com/photos/extranoise/196480079/) [CC BY-SA 2.5], via Wikimedia Commons


Como qualquer estilo de música, o hip hop tem suas raízes em outros ritmos e sua evolução foi moldada por vários artistas ao longo do tempo. Mas, pode-se dizer que o gênero nasceu precisamente no dia 11 de agosto de 1973, em uma festa de aniversário no salão de festas de um prédio no Bronx, em Nova York. O homem responsável por esse marco histórico no número 1520 da avenida Sedgwick era o irmão da aniversariante, Clive Campbell, mais conhecido na história como DJ Kool Herc, fundador do hip hop.

Nascido e criado até os dez anos de idade em Kingston, na Jamaica, DJ Kool Herc começou a girar discos em festas e tocava entre os sets da banda de seu pai quando ainda era adolescente, no início dos anos 70, no Bronx. Herc começou imitando o rap dos jamaicanos, mas com o tempo passou a utilizar dois discos para fazer a típica transição caraterística do hip hop. Este movimento foi batizado por ele como Merry Go-Round e, hoje, é conhecido como o "break beat".

No verão de 1973, o DJ Kool Herc já era um nome de peso no "break beat", mas o aniversário de sua irmã o colocou à frente de seu maior público até então, com o sistema de som mais potente com o qual já trabalhara. O sucesso da festa deu início a uma revolução musical popular, seis anos antes de o termo "hip hop" ser inventado.

Por: seuhistory

Clique na imagem a seguir e assista ao Doodle do "Hip Hop".



11ª Feira USP e as Profissões.


Edição em São Paulo ocorrerá entre 24 e 26 de agosto no Parque de Ciência e Tecnologia da USP, das 9h às 15h (foto: 10º Feira USP e as Profissões/Marcos Santos/USP Imagens)

A 11ª Feira USP e as Profissões na cidade de São Paulo será realizada entre 24 e 26 de agosto de 2017 no Parque de Ciência e Tecnologia da USP, das 9h às 15h.

A feira é gratuita e voltada a alunos do ensino médio e pré-vestibulandos. Os grupos de estudantes visitantes recebem esclarecimentos de equipes de professores da USP, monitores (alunos de graduação e pós-graduação) e funcionários sobre as unidades de ensino e suas infraestruturas, os cursos oferecidos, o vestibular, a formação acadêmica, as grades de disciplinas, os conteúdos programáticos e as especializações. O objetivo é ajudar os jovens estudantes na tarefa de escolher uma profissão

As visitas podem ser feitas individualmente ou em grupo. Os interessados podem se inscrever pelo site da feira. O endereço do Parque de Ciência e Tecnologia é av. Miguel Stefano, 4.200, Vila Água Funda, São Paulo.

Edição no interior

A Feira de Profissões da USP é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP e conta com duas edições anuais, sendo uma na capital e outra em um campus do interior.

Este ano a edição no interior ocorreu em São Carlos, nos dias 22 e 23 de junho. Em dois dias, o local do evento recebeu a visita de 17,5 mil jovens. "O alcance do evento também ultrapassa o Estado de São Paulo. Houve grupos inscritos oriundos de Brasília e dos estados do Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro, perfazendo um total de 128 cidades", disse o coordenador do evento, professor Eduardo Nobuhiro Asada, da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP.

Além de oferecer orientação sobre os cursos, a Feira contou com atividades como orientação profissional, palestras, apresentações artísticas e culturais e a exibição de projetos de grupos extracurriculares. Na tenda cultural montada em frente ao centro de convenções, os estudantes puderam se divertir e aprender com shows de física e de química.

Mais informações: http://jornal.usp.br/universidade/feira-usp-e-as-profissoes-uma-experiencia-capaz-de-mudar-vidas/ e http://prceu.usp.br/uspprofissoes/.

Por: Agência FAPESP

Deputados comprados vieram com defeito.


Deputados discutem parecer sobre denúncia contra Michel Temer. Foto:Gilmar Felix/Câmara dos Deputados


"Deputados comprados vieram com defeito", brincava a edição 39 do tablóide humorístico Planeta Diário em 1988. Empossado em lugar do falecido Tancredo Neves, de quem era vice, o então presidente José Sarney era acusado de liberar verbas públicas a deputados que votariam pela extensão de seu mandato presidencial de quatro para cinco anos. A CPI da Corrupção chegou a recomendar o impeachment de Sarney, arquivado pouco depois pelo presidente da Câmara. Os cinco anos de mandato foram aprovados e Sarney, o primeiro presidente da redemocratização – que por ironia era da base de apoio da ditadura –, ficou até 1990, quando Collor assumiu o poder.

Como se vê, nem o presidente Michel Temer nem a Câmara do Deputados inovaram ou evoluíram nesses 42 anos de redemocratização. De acordo com o Valor Econômico, somadas os mais de 3 bilhões de reais de emendas à renúncia fiscal de 7,6 bilhões em favor dos produtores rurais – donos de uma bancada de 207 deputados – e do aumento dos royalties da mineração (em favor das bancadas de Minas e do Pará) – "o pacote de bondades" do governo para livrar Temer chegou a 13,2 bilhões de reais. Ah, a crise!

Talvez seja por isso que os deputados viram tantas melhorias na economia – usada como desculpa por muitos para livrar de investigação o presidente acusado de corrupção. Não é o que dizem os números (veja o Truco) nem o que sentem os brasileiros, 92% contrários ao governo Temer segundo as pesquisas.

O que realmente parece ter mudado dos tempos da manchete do Planeta Diário para cá é o grau de controle das empresas sobre o Congresso. Um levantamento da Pública realizado em 2016 entre as bancadas da Câmara mostrou que além dos beneficiados ruralistas mais de 200 deputados compõem as bancadas empresarial e a das empreiteiras e construtoras (muitos são se ambas), o que se revelaria nas delações da Lava Jato. O próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia, foi acusado por cinco delatores diferentes de vender medidas provisórias.

Ah, e por falar em Planeta Diário, uma de suas campanhas mais bem sucedidas foi a que quase elegeu o Macaco Tião à Prefeitura do Rio. Seu adversário era César Maia, o pai do atual presidente da Câmara, e os cariocas já pressentiam o caos lucrativo que se abateria sobre a cidade.

Marina Amaral, codiretora da Agência Pública

Robô advogado usa inteligência artificial para acelerar processos judiciais




A tecnologia em favor da Justiça. Inédito no Brasil, o primeiro robô-advogado do país usa inteligência artificial para acelerar o andamento de processos e diminuir as margens de erro - isso, sem contar a capacidade significativa de aumento de produtividade para os advogados brasileiros. O sistema ELI, sigla em inglês para Inteligência Legal Melhorada, é capaz não só de identificar e organizar processos, mas também de organizá-los, buscar jurisprudência e indicar os próximos passos para o advogado - tudo de forma autônoma.

O robô pode ser customizado para diferentes especialidades, mas o objetivo é o mesmo: devolver tempo ao advogado para que ele possa inovar, dar mais atenção aos seus clientes e se dedicar ao trabalho intelectual; ou seja, cuidar de tudo aquilo que não pode ser automatizado.

Na prática, o sistema inteligente ajuda na coleta de dados, geração e organização automatizada de documentos, execução de cálculos, formatação de petições e até na interpretação de decisões judiciais. Através do aprendizado de máquinas - o popular machine learning - o robô pode aprender de forma autônoma ao consumir um grande volume de dados e passar a identificar padrões extraindo informações importantes para tomadas de decisão ou identificação de situações específicas.

A mesma empresa que desenvolveu o robô ELI já trabalha com outros aplicativos para o mundo jurídico. O primeiro é uma assistente pessoal digital que busca informações judiciais de forma organizada - o advogado então ganha horas preciosas no seu dia que seriam necessárias para cadastrar processos no sistema e ainda passa a receber notificações sobre as atualizações do processo.

O segundo aplicativo é uma ferramenta em que pessoas físicas e em-presários podem encontrar e acompanhar seus processos em uma linguagem mais acessível e compreensível.

Há algum tempo, no Reino Unido, um estudante criou um chatbot para oferecer conselhos legais para quem recebe multas de trânsito e deseja recorrer contra elas. O robô DoNotPay já venceu mais de 375 mil contestações de multas de trânsito relacionadas a estacionamento em locais ilegais. No Brasil, nada impede que o robô-advogado, em um futuro próximo, também possa contribuir para o desenvolvimento de ferramentas para pessoas físicas em situações de autoatendimento que não requerem necessariamente a ação de um advogado.

Por: Prado Machado, Advogado.



CPTM inaugura estação da linha que irá até Cumbica.


Nova linha: ligará a malha metroferroviária até o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo (@Linha12_CPTM/Twitter/Reprodução)

O novo espaço tem área de 1,5 mil metros quadrados, ante os 500 m² que tinha antes, e agora atenderá as Linhas 12 e 13

São Paulo – A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) abriu nesta sexta-feira, 4, a primeira estação da Linha 13-Jade, que ligará a malha metroferroviária até o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, em 2018.

A Estação Engenheiro Goulart, que já atendia a Linha 12-Safira, havia sido fechada para reformas. O novo espaço tem área de 1,5 mil metros quadrados, ante os 500 m² que tinha antes, e agora atenderá as Linhas 12 e 13. Reformada, a nova estação tem agora 16 catracas e, segundo o governo do Estado de São Paulo, acessibilidade nas plataformas.

Há ainda na estação um bicicletário para 152 vagas. A Linha 13-Jade, quando for inaugurada e tiver 12,2 km, deve receber 130 mil pessoas por dia.


Por: Exame.

ONU abre concurso de vídeos para jovens que lutam contra as mudanças climáticas.


O concurso é fruto de uma parceria entre a UNFCCC, o Programa de Bolsas do PNUD e do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e a TVE.



Jovens engajados em iniciativas para combater as mudanças climáticas estão convidados a participar de uma competição de vídeos promovida pelo Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD) e pela Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC).


O vencedor receberá como prêmio uma viagem de ida e volta para participar da 23ª Conferência do Clima da ONU,   evento que acontecerá em Bonn(Alemanha), de 6 a 17 de novembro de 2017.


Para concorrer, os jovens deverão enviar um vídeo sobre um projeto que eles próprios criaram em um das duas áreas temáticas abordadas pela competição:
> "Cidades resilientes e respeitadoras do clima" ou
> "Oceanos e mudança global do clima".


Além de participar da conferência, o premiado terá também a oportunidade de atuar como jovem repórter, auxiliando a equipe de redação das Nações Unidas com vídeos, artigos e publicações em redes sociais.


Como participar?

Para participar da competição, basta ter entre 18 e 30 anos de idade e fazer um vídeo envolvente de no máximo três minutos de duração, usando qualquer tipo de câmera. O vídeo deve ser enviado por meio do site tvebiomovies — acesse o link abaixo informado  — e deve mostrar uma iniciativa criada pelo participante sobre uma das duas categorias temáticas:
1) Cidades resilientes e respeitadoras do clima; ou
2) Oceanos e mudança global do clima.


1) Construir cidades e comunidades sustentáveis é um dos principais caminhos para a redução das emissões de gases do efeito estufa e para a adaptação aos impactos inevitáveis das mudanças do clima. Dentro dessa categoria, os vídeos devem mostrar iniciativas sobre um dos temas abaixo:
◾A implementação de ideias/soluções que levem em conta as questões climáticas sobre como promover a sustentabilidade em comunidades/áreas urbanas, incluindo ações sobre energia limpa, transporte limpo, hortas comunitárias, reciclagem e redução de resíduos e outros projetos para reduzir emissões;
◾A construção de resiliência a impactos climáticos, como ondas de calor e inundações, por meio do plantio de árvores por exemplo, aumentando os espaços verdes e criando barreiras às inundações;
◾Ações para aumentar a conscientização pública e advogar por mudanças no nível político no que tange à necessidade de redução das emissões de gases do efeito estufa e de construção de resiliência.

2) A segunda temática — "Oceanos e mudança global do clima" — chama atenção para as consequências do aquecimento global para os oceanos. Atualmente, os mares correspondem a 97% de toda a água do planeta. Eles geram emprego para 200 milhões de pessoas e são fonte primária de proteína para 3 bilhões de seres humanos. A degradação dos ecossistemas marinhos representa, portanto, uma séria ameaça a comunidades e a países inteiros.

Os oceanos absorvem grande parte do aumento da temperatura e 30% do dióxido de carbono produzido por humanos, o que está contribuindo para níveis mais elevados de acidez e de volume, ameaçando muitas comunidades costeiras. Dentro dessa categoria, os vídeos devem mostrar projetos ou ações sobre um dos temas abaixo:
◾A restauração de regiões pantanosas e de manguezais que atuem como proteção contra tsunamis e intrusão de água salgada;
◾A construção de diques e outros mecanismos de defesa contra o aumento do nível do mar;
◾O aumento do conhecimento científico para melhorar a qualidade dos oceanos;
◾Atividades que aumentem a conscientização pública sobre a necessidade de construir resiliência no que tange aos oceanos e às formas de reduzir emissões de CO2, para que os mares fiquem mais protegidos.


O prazo para participar da Global Youth Video Competition 2017 vai até 18 de agosto.


Fonte: http://biomovies.tve.org/en/