Digital ***Rádio e Tv: Fevereiro 2014
Informamos a todos, que as postagens inseridas neste blog, são de autoria de seus respectivos produtores, e,
cabe a cada um deles a responsabilidade pela autoria dos itens, bem como o teor de seu conteúdo.

Como veículo de divulgação de informação, temos a responsabilidade de divulgar os itens,
tal qual o que é remetido à nossa assessoria de imprensa.


WhatsApp 11 972914716

Qualquer contato conosco deverá ser efetuado através do "Formulário de Contato", disponível no final desta página (rodapé).

Educação como Desenvolvimento Local: Encontro em São Miguel 21 de março de 2014

 

Educação como Desenvolvimento Local: Encontro em São Miguel 21 de março de 2014

Caríssimas amigas e amigos,
Em 21 de março de 2014, 14h, teremos Educação como Desenvolvimento Local: Encontro em São Miguel, na Escola Estadual Dom Pedro I, rua Américo Gomes da Costa 59 (em frente ao Mercado Municipal de São Miguel) 11 2297-1152 e 2297-8204.
Divulguem e venham com todas as pessoas que queiram convidar.
Vejam detalhes no informe abaixo.
Faremos uma reunião em 14 de março de 2014, 14h às 16h, para finalizar organização do Encontro. Será na Escola Estadual Dom Pedro I.
Diga se você virá.
abr

Elie Ghanem (professor) 55-11-99219-9960
Skipe elie.ghanem20112 ou elie.ghanem2011
Faculdade de Educação da USP
Avenida da Universidade 308 bloco A sala 234 Cidade Universitária
05508-040 São Paulo SP Brasil
 

 
 

3º Seminário Educação como Desenvolvimento Local

reunião de 24 de fevereiro de 2014 – CDC-Clube da Cidade Tide Setúbal*

 

Um grupo de órgãos públicos estaduais e municipais e de organizações da sociedade civil se uniu pelo desenvolvimento local de vários distritos da Zona Leste do município de São Paulo. Com este intuito, fez reuniões para conceber e realizar o 2º Seminário Educação como Desenvolvimento Local, em 30 de agosto de 2013. Este foi e continua sendo um processo de aprendizagem, aberto à participação de outros órgãos públicos e organizações privadas. Mesmo quem não pode comparecer pode opinar escrevendo para o e-mail elie@usp.br.

Presentes Alexandre Gonçalves dos Santos (EE Dom Pedro I, diretor), Andréia Pereira Quiquinato (CEI Jardim Miliunas, diretora), Eliana Barbosa Marchesini (DRE Penha, técnica), Elie Ghanem (Faculdade de Educação da USP, professor), Kelly Akemi (DRE Itaquera, técnica), Marcelo Roberto Silva (CEU Curuçá, coordenador de educação), Maria Cláudia Vieira Fernandes (Emei Epitácio Pessoa, diretora), Mirtes Moreira Silva (DRE Penha, técnica), Ocimar Leme (Emef Dr. José Pedro Leite Cordeiro, professor), Renato Márcio do Nascimento (Ação Educativa, assessor), Sandra Miranda Siqueira (EE Mário Kozel Filho, professora), Solange Oliveira Ferreira (Emei Profa Laura da Conceição Pereira Quitaes, diretora), Teresa de Souza Andrade (DE Leste 2, supervisora), Viviane D'Almeida (Instituto Alana, assistente social), Viviane Hercowitz (Fundação Tide Setúbal, psicóloga), Zilda Borges da Silva (DRE Itaquera, técnica).

 

Pauta Organizar Encontro em São Miguel (21 de março de 2014): i) convite aos chefes de governo; ii) programa do Encontro;.iii) mobilização e divulgação.

Informes dos GTs (Grupos de Trabalho)

GT Ambiente equilibrado – Uma de suas propostas de ação é fazer formação e está em entendimentos com o Sesc Itaquera para a realização de um seminário com esta finalidade.

GT Gestão escolar colaborativa – Reuniu-se em dezembro de 2013. Está finalizando documento sobre organização da rede escolar para entregar ao secretário municipal da educação, César Callegari. Ele já recebeu cópia da carta convidando o prefeito para o Encontro em São Miguel.

GT Economia local – Acompanhou reunião do fórum de economia solidária em janeiro de 2014, que prepara conferência sobre o tema em 8 de abril de 2014, abrangendo Guarulhos, Zona Leste de São Paulo e Alto Tietê. Visando a criar uma incubadora de cooperativas, o Instituto Alana fez levantamento de instituições que atuam em geração de renda. O instituto também investiu no fundo Zona Leste Sustentável para apoiar empreendimentos econômicos locais.

GT Escolarização – Os CEUs (Centros Educacionais Unificados) são polos da UAB (Universidade Aberta do Brasil), pela qual o CEU Curuçá oferece curso de pedagogia a distância. Também está disponível para uso do movimento por educação como desenvolvimento local.

GT Vivência escolar – A Fundação Tide Setúbal e a Diretoria Regional de Educação de São Miguel (municipal), participantes do movimento por educação como desenvolvimento local, preparam três cursos: rede de proteção de crianças e adolescentes; fortalecimento de grêmios estudantis; convívio escolar. A perspectiva do GT está se realizando na Emef Dr. José Pedro Leite Cordeiro, integrando coordenação pedagógica, docentes, funcionários(as) não-docentes e o regimento da escola.

 

Decisões

1.      Com colaboração da deputada federal Janete Pietá (PT-SP), foi protocolado na Secretaria da Presidência da República, em 17 de fevereiro de 2014, o convite para o Encontro em São Miguel.

 

2.      Para convidar o governador de São Paulo para o Encontro em São Miguel, será buscada a colaboração da presidente da Fundação Tide Setúbal, Maria Alice Setúbal, e do diretor do Instituto Alana, Antônio Carlos Carneiro.

 

3.      O convite ao prefeito de São Paulo para o Encontro em São Miguel aguarda resposta e foi feito com colaboração do subprefeito da Penha, Miguel Perrella.

 

4.      Serão convidados(as) para o Encontro em São Miguel também conselheiros(as) da cidade e conselheiros(as) tutelares.

 

5.      O encontro preparatório do 3º Seminário Educação como Desenvolvimento Local, em 21 de março de 2014, será denominado Educação como Desenvolvimento Local: Encontro em São Miguel.

 

6.      O programa do Encontro em São Miguel será:

 

Horário

Atividade

14h-14h10

Abertura

Apresentação do objetivo e funcionamento do encontro

14h10-16h

Reuniões dos GTs (Grupos de Trabalho)

i) detalhar atividades para a realização de suas 3 propostas de ação prioritárias

ii) definir providências para divulgar e mobilizar para o 3º Seminário Educação como Desenvolvimento Local

16h-17h

Plenária

Apresentação das 3 propostas de ação prioritárias de cada GT, de uma das atividades para realizá-las e de uma providência para o 3º Seminário Educação como Desenvolvimento Local

Entrega das propostas de ação aos três governos (federal, estadual e municipal) e pedido de definição de um interlocutor permanente de cada um

 

7.      O objetivo do Encontro em São Miguel é detalhar propostas de ação e estabelecer um compromisso de diálogo dos três níveis de governo com o movimento por educação como desenvolvimento local.

 

8.      A Diretoria Regional de Educação de Itaquera (municipal) encarregou-se de elaborar matriz de folheto de convite para divulgação ampla e compartilhar a matriz por e-mail para diferentes organizações fazerem impressão e distribuição.

 

9.      A Diretoria Regional de Educação de Itaquera (municipal) imprimirá 100 folhetos de convite para cada uma das escolas de sua jurisdição. A Diretoria Regional de Educação da Penha (municipal) e a Diretoria de Ensino Leste 2 (estadual) farão o mesmo.

 

10.   Próxima reunião em 14 de março de 2014, 14h às 16h, para finalizar organização do Encontro em São Miguel. Será na Escola Estadual Dom Pedro I, rua Américo Gomes da Costa 59 (em frente ao Mercado Municipal de São Miguel) 11 2297-1152 e 2297-8204.

 



* Redação: Elie Ghanem.

 

   DIVULGAÇÃO

 

HTTP://DIGITALRADIOTV.BLOGSPOT.COM.BR

 

HTTP://SAOMIGUELPAULISTASP.BLOGSPOT.COM.BR

 

 

 

 

 



Programa Bebermenos

 
 Programa Bebermenos

 

Caro(a) interessado em participar dos cursos por Educação à Distância da SENAD


Recentemente enviamos uma mensagem convidando-o a conhecer um Portal dedicado a usuários de álcool (www.bebermenos.org.br) desenvolvido pela equipe da UDED-UNIFESP em parceria com a Organização Mundial da Saúde. Esta é uma iniciativa pioneira no Brasil e totalmente gratuita.

O Programa Beber Menos não é um curso, mas uma ferramenta criativa e inovadora que realiza intervenções automáticas para usuários de álcool a partir de técnicas de aprendizagem e motivacionais, baseadas na terapia cognitiva-comportamental e em técnicas envolvidas na resolução de problemas.

Com a chegada do Carnaval, muitos usuários aumentam seu consumo e aqueles em abstinência ficam altamente expostos a situações de risco para recaídas. Assim, solicitamos sua ajuda na divulgação deste Portal para pacientes, conhecidos, amigos e parentes que façam uso de álcool.

Caso queira conhecer mais sobre o programa, assista a esta reportagem: https://www.youtube.com/watch?v=k-p7G8x34Vk

Além disso, se você quiser, registre-se no programa para conhecê-lo e não deixe de acessar nosso fórum de discussão e trocar experiências com outros profissionais da saúde sobre os principais tratamentos para usuários de álcool.

Um abraço e um ótimo feriado,

Equipe Beber Menos
informalcool@gmail.com

Universidade Federal de São Paulo
Universidade Federal do Paraná
Universidade Federal de Juiz de Fora

"Em tudo o que a natureza opera, ela nada o faz bruscamente."

  DIVULGAÇÃO
 
 
 

__,_._,___

Câmara Temática de Proteção dos Direitos dos Adolescentes e do Jovem Trabalhador


Encaminhamos as informações sobre a primeira reunião do ano de 2014 da 
Câmara Temática de Proteção dos Direitos dos Adolescentes e do Jovem Trabalhador, que acontecerá no auditório do MPT-SP, Rua Cubatão, 322 - 3º andar, dia 13 de março, às 14h.

O encontro terá como objetivo definir as ações e estruturar as atividades da Câmara ao longo do ano. Pedimos a gentileza de confirmarem presença.







Atenciosamente,

Assessoria de Eventos
Ministério Público do Trabalho em São Paulo | 2ª Região
Rua Cubatão, 322 - Paraíso - SP - CEP: 04013-001
11 3246 7367 | 11 3246 7000

   DIVULGAÇÃO
 
 
 
 
 

 
__,_._,___

Plínio Arruda Sampaio defende o Plebiscito Constituinte

 
 

Plínio Arruda Sampaio defende o Plebiscito Constituinte

 

Plebiscito Popular pela Reforma da Constituição

*Por Plínio Arruda Sampaio

O processo de elaboração da Constituição de 1988 teve dois momentos distintos. O primeiro vai da abertura dos trabalhos até a entrada da proposta aprovada na Comissão de Sistematização e a segunda, da Entrada na Comissão de Sistematização até a promulgação do texto aprovado em Plenário. Na primeira etapa, a esquerda levou a melhor sobre a direita; na segunda, deu-se o inverso e a direita conseguiu alterar bastante o texto aprovado na Sistematização.  

O texto aprovado na Sistematização organizava o sistema político na forma parlamentarista. No Plenário, a maioria mudou o sistema político de parlamentarista a presidencialista.

Esta mudança criou uma limitação da qual se ressente até hoje o texto constitucional. Isto por uma razão bem simples: Os artigos de uma Constituição não são isolados, mas relacionados entre si pela lógica interna do sistema. O sistema parlamentarista tem uma lógica, o sistema presidencialista, outra. Desse modo, um artigo parlamentarista em um texto cujos outros artigos respondem à lógica parlamentarista gera uma série de dificuldades na hora de aplicação do texto constitucional aos casos concretos.
A mudança do texto deu-se em decorrência da criação de um agrupamento parlamentar denominado Centrão. Este "Centrão", que de Centrão não tinha nada, pois estava integrado por deputados e senadores reacionários, foi criado por iniciativa de um grupo de banqueiros e grandes empresários, assustados com o caráter progressista que o texto estava adquirindo na Comissão de Sistematização. Em certo dia, eles convidaram esses parlamentares para uma reunião no Hotel Carlton em Brasília e os fizeram comprometer-se a duas coisas: a comparecer a todas as votações e a votar de acordo com os interesses do grande capitalismo.

A razão pela qual a esquerda, embora sendo minoria, ganhava todas as votações da Comissão de Sistematização era a ausência dos parlamentares da direita. O ano de 1988 era uma ano eleitoral e os parlamentares da direita preferiam estar percorrendo seus distritos eleitorais em busca de votos a comparecer ao Congresso. Contribuía também para isso, o desejo de se furtarem à pressão que sobre eles exerciam os representantes dos sindicatos e organizações progressistas da sociedade civil. Esses representantes não faltavam a uma reunião da Comissão e se manifestavam ruidosamente todas as vezes que um parlamentar da direita votava contra as propostas progressistas.

Mas o grande responsável mesmo pela mudança no teor do texto aprovado na Comissão de Sistematização foi o deputado Ulysses Guimarães, Presidente da Assembléia Nacional Constituinte, porque foi ele que, contrariando o dispositivo regimental referente à matéria, pôs em votação proposta do "Centrão" modificando a forma de votação das emendas. Era esse modo que possibilitava à minoria progressista vencer a maioria reacionária. A razão disso é a seguinte: os representantes da direita na Comissão, pelas razões já expostas, não compareciam nas sessões, o que retirava o quorum requerido para o funcionamento das mesmas. Elas só podiam realizar-se porque o Presidente fazia uma verificação virtual de presença. Cada líder de bancada anuía e a sessão era aberta. Porem, caso algum deputado pedisse a verificação individual das presenças a sessão seria derrubada. Os lideres das bancadas dos partidos de esquerda, então ameaçavam: ou votam de acordo conosco ou derrubamos a sessão,coisa que, se acontecesse impediria a elaboração do texto constitucional. Ora, o procedimento para aprovação de emendas prescrevia que se considerar aprovada aquela que recebesse a maioria dos votos dos parlamentares presentes na sessão e, para derrotá-la era necessário obter mais de dois terços dos votos dos presentes – numero este que a direita não dispunha. Pois bem, ao chegar o texto aprovado na Sistematização em Plenário, o "Centrão" apresentou uma proposta de modificação do Regimento Interno na Constituinte invertendo o processo de aprovação. De acordo com esta proposta, o numero de votos necessário para aprovação de uma emenda é que passaria a ser de dois terços. Isto evaporaria a vantagem da esquerda, porque ela não contava com esse numero de votos.
O Dr. Ulysses pôs da proposta em votação e a mesma foi aprovada. Dai por diante, ela foi anulando um por um os avanços obtidos na etapa anterior. Um dos capítulos mais atingidos foi o referente ao sistema político. Urge corrigir essas distorções, a fim de possibilitar eleições verdadeiramente democráticas.

Por isso, 71 entidades da sociedade civil, decidiram lançar uma campanha para a realização de um plebiscito popular com a finalidade de corrigir as distorções do texto atual. Trata-se da convocação de uma Assembléia Constituinte formada por parlamentares eleitos exclusivamente para o fim de reformar o Capitulo do Sistema Político da Constituição de 1988. As correções desejadas visam estabelecer a igualdade de todos nas disputas eleitorais, pois sem tal igualdade não se pode falar em verdadeira democracia. São elas: financiamento publico das campanhas eleitorais, estabelecimento de porcentagens de numero obrigatório de vagas para mulheres e para negros nas chapas de todos os partidos políticos, fortalecimento dos mecanismos de democracia direta.

O financiamento publico das campanhas proibirá o financiamento privado. Todos os candidatos terão direito a uma determinada importância para sufragar os gastos das suas campanhas. Essas quantias serão iguais para todos os candidatos. O Juiz Eleitoral enviará a cada candidato uma lista com os gastos que ele poderá fazer para serem pagos com dinheiro publico. De posse dessa lista, o candidato fará o gasto e a firma que vendeu-lhe o bem ou o serviço comprado apresentará a fatura ao Juiz Eleitoral, que fará o pagamento caso a compra faça parte da lista dos gastos permitidos.O parágrafo único dessa Lei prescreverá que o candidato que burlar a lei terá seu registro automaticamente cancelado e deverá pagar multa pela inflação. O mesmo acontecerá com a empresa ou a pessoa que tiver feito a doação. Ambos, candidato e doador serão processados criminalmente por qualquer manobra que tiverem feito no intuito de burlar a lei.

As entidades patrocinadoras do plebiscito popular apelam para todos os cidadãos para que venham participar da campanha, a fim de que a mesma seja vitoriosa.

*Originalmente publicado em http://www.plebiscitoconstituinte.org.br/noticia/plebiscito-popular-pela-reforma-da-constitui%C3%A7%C3%A3o-pl%C3%ADnio-arruda-sampaio

   DIVULGAÇÃO
 
 
 
 

CONVITE - COMEMORAÇÕES DO 8 DE MARÇO - DIA INTERNACIONAL DA MULHER

CONVITE - COMEMORAÇÕES DO 8 DE MARÇO - DIA INTERNACIONAL DA MULHER

 

Prezadas e Prezados,

 

A celebração do dia 8 de março – Dia Internacional da Mulher – traz a oportunidade de avaliarmos e debatermos os progressos e conquistas a respeito do lugar ocupado pelas mulheres na sociedade e ainda atentarmos para os obstáculos à sua cidadania.

 

Nesse contexto é importante que as atividades organizadas pelas diversas Secretarias e órgãos da Prefeitura de São Paulo realizem atividades participativas e culturais tais como oficinas, palestras, seminários, saraus, exibição de filmes ou peças de teatro, levando em conta a contribuição feminina em vários setores, assim como o debate da construção da igualdade entre mulheres e homens.

 

Vamos comemorar nossas conquistas, mantendo a consciência crítica das desigualdades que persistem e que nos motivam a seguir em frente na busca pela ampliação da cidadania das mulheres.

 

 

Um pouco da História do Dia Internacional da Mulher

 

O Dia Internacional da Mulher, comemorado desde o início do século XX, é uma data que nos remete a um período de lutas pela diminuição da jornada de trabalho e por melhores condições de trabalho, pelo direito à educação e ao voto feminino.

 

Em 1910, a alemã Clara Zetkin propôs que o Dia da Mulher comemorado pelas trabalhadoras americanas se tornasse "uma jornada especial, uma comemoração anual de mulheres".

 

Em 1911, em Nova York, dezoito dias depois do Dia da Mulher, em março, houve um grande incêndio numa conhecida indústria têxtil, a Triangle Schirwaist Company, cujo patrão, trancou a porta de saída à chave, o que num ambiente sem ventilação e com materiais inflamáveis, tornou-se fatal. Quando os bombeiros chegaram 147 operárias já haviam morrido. Após essa tragédia, a solidariedade entre as trabalhadoras estreitou-se e suas mobilizações deram origem às primeiras leis de proteção à vida e aos direitos das trabalhadoras.

 

Em reconhecimento a essas lutas, o dia 8 de março foi instituído pela ONU, em 1977, como Dia Internacional da Mulher conclamando a população a refletir e atuar sobre as causas das desigualdades, buscando melhorar a qualidade de vida das mulheres e construir uma sociedade igualitária.

 

Neste mês de março realizaremos atividades temáticas e regionais visando divulgar as políticas públicas voltadas para as mulheres, os nossos serviços e a importância da igualdade de gênero para alcançarmos a justiça social.

 

Veja abaixo a programação.

 

Contamos com sua presença!

 

 

 

DENISE MOTTA DAU

Secretária Municipal de Políticas para as Mulheres

 

 

Confira algumas das atividades programadas pela SMPM para o mês de março.

Acompanhe a atualização no nosso site, tanto de nossas atividades como das instituições parceiras.

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/politicas_para_as_mulheres

 

 

 

Data / Horário

 

 

Atividade

 

Local

 

8 de março

 

11h00

Cine Direitos Humanos

Exibição do filme "Mulheres Africanas - A Rede Invisível".

Parceria com a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

 

Espaço Itaú de Cinema

Shopping Frei Caneca

Rua Frei Caneca, 569

8 de março

 

10h00

Debate sobre alimentação sustentável e economia solidária.

Parceria com a Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação.

Zona Oeste

Centro Esportivo Mario Moraes - Rua Edvard Carmilo, 840

Jardim Celeste

 

10 de março

 

10 horas

 

Lançamento da Campanha "Vacinação contra HPV" promovida pelo Ministério da Saúde. A campanha será direcionada a meninas de 11 a 13 anos de idade.

Parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria Municipal de Educação.

A confirmar

22 de março

 

10h às 16h

Mulheres produzindo autonomia

Feira de artesãs e economia solidária, serviços do CAT móvel para mulheres, testes rápidos de saúde, oficinas, roda de conversa, atividades culturais da região.

Parceria com a Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo e Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras.

 

Zona Leste

Praça do Forró

Av. São Miguel, 50

São Miguel Paulista

22 de março

 

14h às 22h

Funk e Juventude

Show e batalha entre MCs mulheres, tendas com oficinas, debate de gênero.

Parceria com a Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial e Secretaria Municipal de Cultura e a Coordenação de Políticas para a Juventude da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

 

Zona Sul 

Praça Frei Damião 

Rua Amora Natal, 234 - Vila Natal

24 de março

 

10 horas

Lançamento da Campanha "Quem Ama Abraça" promovida pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e Instituto Magna Mater. A campanha foi criada para disseminar a mensagem de que as mulheres têm o direito de viver sem violência.

Parceria com a Secretaria Municipal de Educação.

 

A confirmar

29 de março

 

10h às 15h

São Paulo NÃO tolera a violência contra a mulher

Ações de orientações preventivas à violência, atividades culturais com apresentação de grupo teatral, DJ, exibição de filme, bate–papo, plantão de dúvida da Defensoria Pública e atendimento com serviços da SMPM e sobre direitos LBT. Apresentação de dois filmes sobre LBT, um deles seguido de debate.

Parceria com a Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras.

 

Zona Norte

Praça da Paz

Rua Pedro Pomar, 150

Brasilândia

 

29 de março

 

09h às 13h

Oficina de gênero para jornalistas

Atividade de formação para profissionais de imprensa.

Parceria com o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo.

 

Sindicato dos Jornalistas

Rua Rego Freitas, 530 - Centro

 

 

 

 

   DIVULGAÇÃO